Dias sem pornografia


terça-feira, 24 de dezembro de 2013

10 dias sem PMO

Estou chegando a meu décimo dia sem Pornografia, Masturbação ou Orgasmo (PMO). Gostaria de descrever como me sinto.

Percebo que tenho muito mais energia e disposição. Nas minhas épocas de masturbação eu sempre acordava cansado, mesmo dormindo 8 horas ou mais por noite. Não tinha coragem nem disposição para nada. Agora, com apenas 10 dias sem PMO sinto que acordo "renovado". Volto a ver como o sono é regenerador.

Pode parecer estranho, mas sinto que agora tem um "conteúdo" dentro de mim, uma potência, uma energia que me faz sentir robusto e capaz. Ficar sem masturbação e pornografia é como ligar um motor dentro de si. Faz-nos perceber o quão a natureza nos deu um bem-estar interno natural, que P e M nos roubam sem que vejamos. Como escrevi no post anterior: o grande problema do vício em pornografia e masturbação é que seus malefícios, e portanto o próprio vício, são imperceptíveis, silenciosos.

Por enquanto tem sido fácil me controlar. Não têm vindo muitas imagens excitantes em minha cabeça e quando elas vêm, tenho logo conseguido dissipá-las, seja me distraindo com outras coisas, seja dizendo para mim mesmo que aquela excitação não é por causa de uma mulher real, mas por conta da parte viciada do meu cérebro, cheia de imagens pornográficas.

Além disso, percebo que meu cérebro é mesmo viciado em P e M por causa de algumas sensações fisiológicas que tenho sentido. Minha respiração às vezes fica ofegante, e percebo que meu corpo estranha quando deito à noite na cama e não toco meu pênis. É como se a mão (e o cérebro) tivesse condicionada a buscá-lo para a masturbação. Nesse aspecto meu auto-policiamento tem sido constante. Ao mesmo tempo percebo que uma parte central do meu cérebro está diferente. Não doi, nem incomoda, mas talvez seja a parte cerebral acostumada a receber enormes quantidades de dopamina liberadas pela pornografia e masturbação. Eu poderia resumir tudo isso como se o corpo dissesse: "Ei, cadê minha dose de dopamina diária?".

Mas é exatamente isso que vai me fazer sentir prazer com mulheres reais: meu corpo precisa reaprender a sentir prazer com doses menores de dopamina; e a desaprender a sentir prazer com imagens pornográficas. O vício em pornografia te sensibiliza para o prazer com imagens pornográficas cada vez mais extremas na tela do computador, e te dessensibiliza para o prazer com o sexo real (e vários outros pequenos prazeres da vida).

Nossa caminhada é reverter esse dano que a pornografia causou. Cada dia é uma vitória. Espero que compartilhar minha experiência me ajude e os ajude.

2 comentários:

  1. Gosto muito dos seus relatos. Me sinto mais confiante nessa caminhada de todos nós que nos vemos nesse círculo vicioso da PMO. Estou na primeira semana, mas já consigo me identificar com o relato, que aliás, é muito rico em detalhes. Obrigado por ter criado o blog!!

    ResponderExcluir
  2. Falou bem. Precisamos educar nosso cérebro, nossa alma é quem comanda, não a mente e as vontades da carne. Juntos venceremos! Fique com Deus, peça sempre a ajuda dEle e de Jesus Cristo, verá a diferença rápida.

    ResponderExcluir